Madeira apreendida na Ponta do Abunã é matéria-prima para obras sociais e ambientais

Publicação: 09/08/2018 22:09:55

Várias instituições foram contempladas com o recebimento de madeira para realização de obras sociais e ambientais. Para a Prefeitura houve uma grande redução de custos e barateamento de obras e reformas.

Em março de 2017 foram destinadas para a Prefeitura de Porto Velho, mais de 1.500 metros cúbicos de madeira apreendida. As madeiras apreendidas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) em Distritos da Ponta do Abunã, antes suscetíveis ao apodrecimento em pátios, têm sido usadas em uma série de obras realizadas em diferentes ações desenvolvidas no município.

Elas foram cedidas após serem cumpridos todos os trâmites da Fiscalização. Como não tinham procedência comprovada foi dado o perdimento imediato.

Em valores, a madeira se aproxima da casa dos milhões. A SEMA utiliza o material principalmente ao atendimento de demandas em instituições de caráter sócio ambiental, além de reformas e obras da prefeitura.

Conforme explica o secretário Robson Damasceno os repasses são referentes a processos que justificam a utilização através de projetos. "Essas apreensões ocorreram em pátios de madeireiras, dessa forma toda a madeira encontra se beneficiada.", disse Robson.

Na lista das espécies estão, por exemplo, Ipê, Cumaru, Cupiuba, Garrote, Garapeira, Peroba, Cedro, Cambará, Cerejeira, Jequitibá, Tauari, Caixeta. A prefeitura otimizou algumas pequenas obras ao empregar a madeira recebida para fabricação de móveis, mesas em parques, passarelas, construção e reforma de pontes e também o cerceamento da feira Porto Agro.

"Começaremos em setembro uma grande operação para retirada de toda a madeira da Ponta do Abunã. Com certeza havera um volume que ficará nos Distritos, para obras locais. Temos uma reserva da madeira e a utilizamos de acordo com a necessidade municipal", relatou o secretário.

Os técnicos Sr. Marinho e Ronaldo Ramos estimam uma economia na ordem de R$ 500 mil reais com a utilização do volume de madeira em obras municipais.

 "Temos certeza que se fôssemos comprar as espécies, gastaríamos um valor absurdo", acrescentou Ramos.


Madeira apreendida

09 / Ago / 2018 - 22:17

Economia - Madeira apreendida é usada em obras municipais