EDUCAÇÃO AMBIENTAL“Cantinho de Educação Ambiental” chega à Escola Flor do Piquiá

17/Dez/2019 - 14:45

A iniciativa é da Subsecretaria Municipal de Meio Ambiente

Centenas de alunos da Escola Municipal Flor do Piquiá, localizada na avenida Raimundo Cantuária, no bairro Tiradentes, podem a partir de agora ter um momento de descontração e muito aprendizado sobre educação ambiental. Isso porque, através da Subsecretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) a Escola, que recebeu as orientações técnicas necessárias, pode construir- com recursos próprios- o seu tão esperado “Cantinho de Educação Ambiental”.

Um espaço aberto, que conta com uma horta orgânica, composteira para ensinar sobre a transformação de restos de alimentos em adubo, mesas e bancos para que as crianças fiquem confortáveis durante as aulas externas e com a presença de muitos objetos que foram reaproveitados e transformados. A exemplo de um carrinho de mão que se tornou um canteiro para plantio de temperos; aros de motocicletas e de bicicletas que sustentarão pés de maracujá; uma carcaça de freezer, que estava no meio de uma rua da cidade juntando sujeira e bichos e que se transformou numa composteira e que agora recebe os restos de alimentos (como cascas de frutas e verduras), são manipulados (revirados) por determinado período, e assim, aproveitados como adubo na própria horta da escola. “Muitos desses materiais inservíveis foram recolhidos pela equipe do Departamento de Gestão e Políticas Ambientais (DGPA) em estradas, canais, igarapés e margens de vias, lançados irresponsavelmente por pessoas que não tem consciência do mal que fazem ao Meio Ambiente”, disse o subsecretário da Sema, Alexandro Miranda.

CRIATIVIDADE

Cada pedacinho do espaço foi minuciosamente planejado, tudo para garantir que as aulas sejam ainda mais interessantes. Os educadores aprovaram a ideia e já estão planejando o uso para as aulas em 2020. O colorido do local chama a atenção da meninada que, na inauguração, na última semana, já queriam saber tudo sobre como as plantas e hortaliças cresceram tão rápido e de forma tão saudável e ainda como fazem para ajudar o planeta a ser mais verde e bonito.

O diretor da escola, Mayr Braga, agradeceu o empenho da gerência de Sustentabilidade da Sema, que durante meses deu todo o suporte para que o projeto acontecesse. “Quando vimos esse projeto em outras escolas, logo nos organizamos em busca de informações para que também tivéssemos esse espaço, por entender que desde cedo as crianças precisam entender de educação ambiental, para assim ajudar a tornar um mundo melhor, com destinação correta dos resíduos, reciclagem, reaproveitamento adequado etc.”, destacou.

INAUGURAÇÃO

Além das crianças, servidores e comunidade em geral puderam conhecer de perto o “Cantinho de Educação Ambiental” que recebeu carinhosamente o apelido de “Cantinho da Dona Adélia”, uma das servidoras mais antigas da escola. “Foi também uma forma de homenagear em vida esta mulher que tanto contribuiu com nossa unidade”, observou Mayr.

OUTROS “CANTINHOS”

O projeto teve início em 2017 e contemplou as escolas municipais Rio Madeira, São Pedro, João Ribeiro e Flamboyant e ainda o Creas e a Casa do Ancião. “Quero destacar que este espaço não é apenas uma horta orgânica, pois a Sema busca muito mais do que ensinar a destinar corretamente resíduos ou realizar reciclagem e a produzir alimentos saudáveis. Esse cantinho é sustentabilidade. É conhecimento e a garantia de que, no futuro, nossas crianças poderão contribuir de alguma forma com a preservação e conservação do Meio em que vivemos”, disse o secretário municipal de Integração, Álvaro Mendonça.

logotipo da prefeitura de porto velho